A MULHER, O MENDIGO, E A OBRA DE DEUS

No Distrito Federal, um personal trainer espancou um morador de rua. A agressão aconteceu no último dia 9/03/2022, após o homem flagrar a esposa dele tendo relações com um mendigo. Em áudios obtidos pela TV Globo, a mulher relatou o que aconteceu. Ela disse que viu “imagens do marido e de Deus” no sem-teto.

A mulher contou que foi abordada pelo morador de rua, que pedia dinheiro. Ele pediu um abraço, os dois entraram no carro e tiveram relações sexuais. O marido chegou pouco tempo depois e agrediu o homem. A mulher também contou a polícia sobre seu interesse em ajudar pessoas vulneráveis por meio da igreja. Além disso, ela teria dito a um amigo, que havia recebido uma “mensagem de Deus” para ajudar o homem com quem foi flagrada.

O marido saiu em defesa da esposa nas redes sociais. Segundo ele a mulher teria tido um surto psicótico e, por isso, a relação extraconjugal não foi consentida. “Não se trata de uma traição, e, sim, crime de violência”, disse o marido. A afirmação do homem se contradiz com a da sua esposa, que afirmou a polícia ter tido relações sexuais com o sem-teto por vontade própria.

Nesse texto não tenho pretensão de julgar os personagens dessa história. Mas quero fazer um alerta sobre a obra de Deus que é algo sério, tão sério que pouquíssimas pessoas tem dimensão do grau de periculosidade espiritual. Fazer a obra de Deus não é para quem quer, mas para quem está preparado. Isso aprendi com meu primeiro pastor, Nilson Mafra (pastor presidente da Igreja Batista Renovada o Poder da Fé, RJ), que sempre me alertou sobre os perigos espirituais que surgem contra aquele que se propõe a realizar a obra do Senhor.

Pastor Nilson sempre deu ênfase na preparação espiritual. Marcava orações na igreja, incentivava os obreiros a jejuar, a viver uma vida cheia do Espírito Santo, pois somente dessa maneira estaríamos preparados para vencer as guerras espirituais. E além dessas coisas nos orientava a vigiar, pois o inimigo poderia atacar em qualquer momento. “Sede sensatos e vigilantes. O Diabo, vosso inimigo, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem devorar” (1Pe 5.8).


As Escrituras dizem o seguinte: “E Jesus repreendeu o demônio; este saiu do menino, que daquele momento em diante ficou são. Então os discípulos chegaram-se a Jesus e, em particular, lhe perguntaram: “Por qual motivo não nos foi possível expulsá-lo?”[…] Contudo, essa espécie só se expele por meio de oração e jejum” (Mt 17.18,19,21). Jesus ensina seus discípulos a importância de viver uma vida de oração e jejum. Essas práticas são fundamentais para a preparação espiritual do crente. Fortalece, capacita, e dar poder para vencer o mal.

Paulo disse: “Concluindo, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder! Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do Diabo; Porquanto, nossa luta não é contra seres humanos, e sim contra principados e potestades, contra os dominadores deste sistema mundial em trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais. Por esse motivo, vesti toda a armadura de Deus, a fim de que possais resistir firmemente no dia mau e, havendo batalhado até o final, permanecereis inabaláveis, sem retroceder” (Ef 6.10-13). Perceba a importância de estar preparado para fazer a obra de Deus.

Assim como um atleta precisa se preparar antes da competição, o crente precisa estar bem preparado para fazer a obra de Deus. Eu fico observando pessoas que não tem nenhum tipo de relacionamento com Deus, impondo as mãos para orar por pessoas que são oprimidas pelo Diabo. Ir ao templo, frequentar o cultos, chorar durante um ato de adoração, glorificar em voz alta, até mesmo “pular em mistério” ou ser um obreiro, não significa que essa pessoa possui um profundo relacionamento com Deus. Há pessoas que são crentes no ambiente de culto, mas no cotidiano não ora, não jejua, não se santifica, não lê a Palavra, ou seja, não tem nenhuma prática que o fortaleça espiritualmente. Para muitas pessoas a espiritualidade acaba junto com o culto.

A Terceira Lei de Newton diz que toda ação gera uma reação. Essa lei da física também vale para o mundo espiritual. Se você não estiver preparado para fazer a obra, Satanás vai te derrubar. A sua ação em ir até um morador de rua, orar por ele, e levar ele a confessar Cristo como Salvador, vai gerar uma reação do inferno contra a sua vida. Paulo diz que devemos estar preparados com as armaduras espirituais para suportar os ataques do mal. Pregar para uma vida que está cativa nas mãos do Diabo é como mexer em uma casa de marimbondo, você vai atacar, mas vai receber um contra ataque.

Eu faço um trabalho social em um centro de recuperação para dependentes químicos. Lá existe homens que estão em busca da libertação das drogas. Homens oprimidos pelo Maligno. Eu tenho consciência, que se não houver uma preparação da minha parte, na hora que Satanás reagir contra minha vida eu posso sucumbir. Nesse lugar eu estou agindo contra as obras do inferno, pregando o evangelho e orando por aquelas vidas. Eu não tenho a fantasia de que nada vai vim contra a minha vida, ao contrário, durante meus 20 anos de ministério, vi muitos homens de Deus serem derrubados pelo Diabo. Homens que viviam uma vida cheia de Deus, e por um descuido espiritual caíram. Exemplo? Vou citar dois que todos conhecem: Pastor Marcos Pereira e Flor de Lis. Esses dois brigaram contra o inferno, arrancaram vidas da morte para Cristo. Porém, negligenciaram a vida espiritual e levaram um tombo. Então eu penso, se o pastor Marcos Pereira que era usado poderosamente por Deus caiu, imagina essa pessoa que acha que só porque vai no culto está preparada para fazer a obra.

Obra de Deus não é para quem quer, é para quem está preparado. Nenhum soldado pode ir a guerra sem antes se preparar fisicamente, receber instruções sobre como agir no campo de batalha, aprender a manusear a arma, ser instruído sobre o inimigo e de como sobreviver em condições inóspita. Da mesma forma, o ideal é que ninguém vá ao campo evangelístico sem antes adquirir um preparo espiritual. Um dos problemas da igreja nesse tempo, é inserir o novo convertido na obra sem prepara-lo. Há pastores que amam fazer a obra com quantidade, não se importam com a condição espiritual de quem está indo. Quando Jesus entrou no quarto para orar pela filha de Jairo que estava morta levou apenas três discípulos dentre os doze (Mc 5.38).

Após o batismo Jesus foi guiado pelo Espírito ao deserto, lá ficou por quarenta dias e quarenta noites em jejum. Foi tentado pelo Diabo, venceu; e após esse período começou a anunciar o Reino (Mt 4.1-25). Durante três anos Paulo foi se preparando para ingressar na obra (Gl 1.15-18). Cristo orienta os discípulos a ficar em Jerusalém até que do alto fossem revestidos de poder (Lc 24.49). Somente após o batismo com Espírito Santo aqueles discípulos saíram a campo para fazer a obra do Senhor. A pessoa aceita Jesus hoje, e no dia seguinte o pastor já está lhe chamando para orar por pessoas oprimidas. Essa é uma das causas de tantos crentes tropeçarem na fé. Não tem estrutura para enfrentar a retaliação do inferno.

Os apóstolos quando instituíram o diaconato, selecionaram homens que fossem cheios do Espírito Santo (At 6.3). Isso é muito interessante, porque os diáconos foram inseridos na igreja para cuidar da obra social. Para servir as mesas, enquanto os apóstolos se dedicavam ao ensino da Palavra (At 6.1-2). Na igreja primitiva, para ser diácono; para servir a mesa; para cuidar da obra social; era preciso ser cheio do Espírito Santo. Então por que hoje pastores colocam qualquer um para estar a frente da obra? Como Pentecostal, comecei na fé em uma época que os pastores exigiam o batismo com Espírito Santo para ordenar alguém ao ministério. Pelo fato do batismo com Espírito Santo ser um revestimento de poder, ou seja, um crente batizado esta preparado para suportar os ataques. Revestir é fortalecer, e dar estrutura para suportar cargas maiores. Um crente batizado com Espírito Santo está apto para resistir a uma pressão maior. Quer dizer que um crente que não é batizado pelo Espírito Santo não pode fazer a obra? Claro que pode, mas o ideal é que ele viva uma vida cheia do Espírito Santo.

Hoje em dia eu já não ouço falar, mas no passado costumava se dizer que quando um crente orava por alguém através da imposição de mãos, e no final se sentia mal, era porque pegou uma “seta maligna”. Vi muitas pessoas reclamar disso, e até presenciei momentos. A “seta maligna” era uma carga espiritual negativa recebida por alguém que estava realizando a obra de Deus de qualquer maneira. Exemplo: um grupo de irmãs visitava um lar “carregado de opressão maligna” para orar. A expressão “carregado de opressão maligna” define um ambiente de brigas, drogas, álcool, de pessoas que fazem a vontade do Diabo e são usadas por ele. Quando acabava a oração, as vezes acontecia de uma irmã sair passando mal, ou mais de uma. Nesse caso afirmava-se que a irmã foi atingida por uma seta maligna por não estar espiritualmente preparada para aquele ambiente. Mas o ataque não se resume a isso, Satanás tem varias maneiras de atacar.

Quem vive uma vida consagrada a Deus, vai ser atacado, mas não sofrerá danos pelo Maligno. “Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão” (Mc 16.18). “Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum” (Lc 10.19).

O caso dessa jovem mostra nitidamente isto, uma pessoa sem preparo espiritual. Pelo visto, uma pessoa desequilibrada nas emoções. Haja vista ela dizer que recebeu uma mensagem divina e que viu a imagem de Deus. Na verdade ela ouviu a voz do Diabo e viu um demônio transfigurado em anjo de luz. Existe até a possibilidade dessa jovem ter tido a relação possuída por um espírito maligno, já que o esposo afirma que ela estava surtada. Bom, possuída ou em sã consciência, ela foi usada pelo Diabo. Então pergunto: uma pessoa dessa tem condições de estar em um campo de batalha espiritual? A soberba da pessoa não permite ela enxergar a sua falta de preparo espiritual. As vezes um pastor mostra para ovelha o seu despreparo, mas vem outro pastor e diz: “você é uma benção, seu lugar é no altar. Deus faz a obra!” Em diversas igrejas existem pessoas no altar que deveriam estar no banco sendo tratadas.

Uma pessoa até com boa intenção. Mas obra de Deus não se faz somente com boa intenção. Então se eu não me consagro, não posso fazer a obra? Se essa obra vai mexer com o mundo espiritual, é melhor que não faça. Consagre a sua vida ao Senhor antes, para que quando Satanás se levantar contra sua vida você esteja preparado. A situação é simples quando se limita a entrega de uma quentinha, Satanás não vai agir contra ninguém quem entrega uma refeição, ou distribui um agasalho. A briga começa quando você começa a falar do evangelho, quando você se propõe a mostrar a Palavra que liberta o homem das trevas, quando você tem a atitude de impor as mãos para orar; é aí que o Inimigo começa a ficar furioso, e planeja ataques contra você. Faça uma auto crítica sobre sua vida espiritual, se você não é um crente de oração, limite-se em ajudar somente na parte material. Como assim? Apenas faça a sua doação. Você sente o desejo de ajudar moradores de rua, mas sabe que não está em condição espiritual de orar por essas vidas, apenas entregue o alimento.

É lamentável que muitos pastores, hoje, não tem essa visão. Colocam qualquer um no ministério ou na liderança de um departamento, sem que a pessoa tenha maturidade espiritual e chamado para o cargo. Ah, mas Deus capacita! Sim, Deus capacita se o indivíduo buscar essa capacitação. Deus não vai capacitar ou revestir uma pessoa que não se dedica a oração, ao jejum, e a leitura e prática da Palavra. E quando falo de oração, não me refiro a oração de dois ou três minutos que é realizada ao abrir o culto; ou aquela oração que só contém pedidos materiais. Isso não é vida de oração. Vida de oração é a dedicação de um tempo em busca de uma vida cheia do Espírito Santo. Ser cheio do Espírito Santo deve ser o propósito da oração de quem pretende estar preparado para realizar o “ide” do Senhor (Mc 16.15).

Obra de Deus não é oba-oba. Certa vez o Pastor André (pastor presidente da Comunidade Evangélica Pentecostal Emanuel, RJ), contou que um membro da igreja lhe fez uma cobrança em relação ao evangelismo. O pastor lhe perguntou: “se você entrar na favela e orar por um traficante, e ele manifestar endemoniado, o que você vai fazer?” A resposta foi: “eu vou chamar o senhor para resolver!” Tá vendo como existe falta de fé, maturidade e espiritualidade? Infelizmente muitos crentes querem fazer a obra por fazer; para dizer que estão fazendo; por vê outros fazer, acha que a sua igreja tem que fazer. Então vamos deixar de fazer? Não, vamos se preparar para fazer. Para quando o Inimigo se levantar, venhamos estar preparados para suportar os ataques e repreender o mal pelo poder do Nome de Jesus.

Esse caso da mulher e o mendigo ilustra muito bem o que citei nesse texto. Uma pessoa despreparada que quis fazer aquilo que não tinha condições. Ser uma agente de cura, enquanto ela mesmo não está curada espiritualmente. Como eu disse, não vou expor aqui minha opinião sobre o caso. Meu propósito é de chamar a sua atenção através dessa situação, para que você se prepare antes de sair pelas ruas para pregar o evangelho. Não pare de fazer, simplesmente se prepare. Agora, se você prefere parar, você só vai mostrar que não tem nenhum tipo de vontade de ter um relacionamento profundo com Deus.

2 comentários em “A MULHER, O MENDIGO, E A OBRA DE DEUS

  1. é, falou o que deveria e deve ser falado, hoje em dia tem muita gentte achando que ser crente é só de vez em quanto ir para uma congregação, e levam uma vida sem nenhum compromisso com Deus e sua palavra, aí vem os escandalos e as desconfiança dos impios em relação ao evangelho.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Que palavra de ensino,louvado seja Deus,que alimento pra alma,que o Espírito Santo de Deus continue te revelando a palavra de Deus,vó compartilhar esse alimento Espiritual.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close